Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ai de Mim

25
Jun18

Livro: Viciadas em Sapatos

Ando em falta com este meu compromisso. Desde janeiro até início de maio foram 17 os livros que terminei e desde então que me tenho desleixado um pouco.

Hoje terminei mais um, finalmente. 

 

Viciadas em Sapatos

 

Apesar de não ter sido um livro que prendesse a minha atenção acaba por ter uma mensagem bem interessante. São 4 mulheres, 3 delas viciadas em sapatos e uma que posteriormente acaba por o ser.

As viciadas:

Uma com dívidas até à ponta dos cabelos não consegue deixar de comprar sapatos, outra com agorafobia apenas encomenda sapatos pela Internet, uma casada com um político que lhe cancela os cartões até que ela aceite engravidar.

A futura viciada:

A ama de crianças que apenas se junta ao grupo para ter uma desculpa para sair do trabalho a horas.

 

Por vezes, a chave para o sucesso está mesmo à nossa frente, naquilo que mais gostamos de fazer.

Falta "apenas" ter uma ideia um pouco diferente do que já existe, conhecer as pessoas certas e arriscar.

19
Jun18

Into The Wild

IntoTheWild

 

Estás a ver aquela pessoa que sabe tudo sobre séries televisivas e sobre cinema? Aquela pessoa que sabe o nome dos atores - nem que sejam os mais conhecidos -, que papéis é que fizeram e quantos óscares ganharam?

Eu não sou essa pessoa. Aliás, não tenho mesmo nada a ver com essas pessoas muito cultas nas artes da representação.

Devo explicar que para elaborar este texto tive que pedir ajuda à minha amiga Wiki (aqui e aqui), ao meu conhecido IMDb e também a um site que encontrei alguns factos interessantes sobre o que vos venho falar.

 

Trata-se do único filme que, até à data, me deixou um pouco inquieta.

O filme "Into the Wild" - "O Lado Selvagem", em PT - já foi lançado há uns anos. Como já é tradição, quer o filme quer o livro já se encontravam na minha wishlist desde então.

Só há cerca de 2 anos é que me decidi a ver o filme e durante todo o tempo em que assisti senti-me desconfortável, não por existirem cenas chocantes - porque para mim não o foram - mas por me identificar demasiado com a história.

A mim fascina-me a ideia de pegar nas "trouxas" e fazer-me ao caminho, ir sem destino. É assustador e reconfortante em simultâneo. Não sei se seria capaz de o fazer porque em certas coisas sou muito medricas, mas fico igualmente fascinada e sinto que a minha vontade seria um dia fazer algo semelhante.

 

Quando vi este filme pela 2.ª vez e voltei a sentir-me desconfortável foi quando nomeei este filme como o meu favorito - tive que destronar "Inception" e pedir desculpa ao DiCaprio.

Penso que nem está nada mal escolhido. É o filme que me sinto capaz de voltar a ver uma e outra vez e é o livro que continuo a querer ler.

 

Esta é a história que, apesar do final, transmite o significado e propósito de vida com os quais mais me identifico. É certo que o dinheiro é necessário para que se possa viver com o que se considera essencial, mas não estaremos (todos) a valorizar demasiado o que é material e passageiro e a esquecermos o que realmente é importante? Cada qual com as suas prioridades e nada tenho contra isso, mas seria bom repensar um pouco e analisar de forma fria aquilo em que nos estamos a tornar.

 

IntoTheWild

 (imagem encontrada aqui)

Pág. 1/5

Quem é esta?

foto do autor

acompanhem também aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivo vivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D