Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ai de Mim

As pessoas estranham-me. Mas não há de ser nada. Ai de Mim se um dia deixo de ser quem sou.

15
Mar18

Cartas de Ninguém

Já lá vai o tempo em que sentia a tua falta.

Dizem que quem espera desespera, mas também dizem que quem espera sempre alcança. E como não sou fraca para me dar ao desespero optei por esperar para alcançar algo que, supostamente, seria bom. E foi, e é.

Alcancei aquele bem-estar pessoal, aquela certeza de que não precisaria de ti nem de nenhum outro homem para me fazer feliz quando a melhor companhia que tenho sou eu mesma.

Guardo-te na gaveta das boas memórias, mas bem afastado do coração. O coração não pensa, apenas sente, mas tudo o que ele sentia foi desaparecendo tal como tu te fizeste desaparecer da minha vida.

Não te guardo rancor algum, nem mágoa. Tudo o que havia já não há, mas ainda assim guardo-te na gaveta das boas recordações, vê lá bem a tua sorte.

Agora nem sei de ti, se ainda existes, se estás bem ou não, se te casaste, se já tens filhos, se trabalhas ou se ainda andas por aí a "curtir" a vida porque te consideras um eterno adolescente sem responsabilidades.

Se nos cruzássemos não sei se te reconheceria, ou tu a mim. Mas se isso acontecer sei que temos um abraço sentido para trocar. Sempre foi o nosso gesto predileto, talvez porque demonstrava de forma física aquilo que sabíamos sem colocar em voz alta. Sempre nos protegemos um ao outro, tínhamos longas conversas em silêncio e tudo era percebido sem ser necessário qualquer tipo de som.

Tudo se perdeu quando achaste que querias ir por outro caminho, quando a estabilidade que te dava era algo que receavas. Na verdade era o que mais desejavas, mas por algum motivo que não chegaste a partilhar, tinhas medo de aceitar viver uma relação tão bonita quanto a nossa. 

Cada um seguiu o seu caminho, e separamo-nos dizendo que já não nos amávamos mas que nos íamos amar para sempre. E assim é. Sei que me amas e sei que te amo sem te amar. Tudo porque apenas te guardo na gavetas das boas recordações, mas bem afastado do coração.

2 opiniões

opinar sobre isto

Quem é esta?

foto do autor

blogs portugal


Grama no Insta

@aidemim_

Este ano já li:

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Ana has read 13 books toward her goal of 20 books.
hide

arquivo vivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D