Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ai de Mim

19
Jun18

Into The Wild

IntoTheWild

 

Estás a ver aquela pessoa que sabe tudo sobre séries televisivas e sobre cinema? Aquela pessoa que sabe o nome dos atores - nem que sejam os mais conhecidos -, que papéis é que fizeram e quantos óscares ganharam?

Eu não sou essa pessoa. Aliás, não tenho mesmo nada a ver com essas pessoas muito cultas nas artes da representação.

Devo explicar que para elaborar este texto tive que pedir ajuda à minha amiga Wiki (aqui e aqui), ao meu conhecido IMDb e também a um site que encontrei alguns factos interessantes sobre o que vos venho falar.

 

Trata-se do único filme que, até à data, me deixou um pouco inquieta.

O filme "Into the Wild" - "O Lado Selvagem", em PT - já foi lançado há uns anos. Como já é tradição, quer o filme quer o livro já se encontravam na minha wishlist desde então.

Só há cerca de 2 anos é que me decidi a ver o filme e durante todo o tempo em que assisti senti-me desconfortável, não por existirem cenas chocantes - porque para mim não o foram - mas por me identificar demasiado com a história.

A mim fascina-me a ideia de pegar nas "trouxas" e fazer-me ao caminho, ir sem destino. É assustador e reconfortante em simultâneo. Não sei se seria capaz de o fazer porque em certas coisas sou muito medricas, mas fico igualmente fascinada e sinto que a minha vontade seria um dia fazer algo semelhante.

 

Quando vi este filme pela 2.ª vez e voltei a sentir-me desconfortável foi quando nomeei este filme como o meu favorito - tive que destronar "Inception" e pedir desculpa ao DiCaprio.

Penso que nem está nada mal escolhido. É o filme que me sinto capaz de voltar a ver uma e outra vez e é o livro que continuo a querer ler.

 

Esta é a história que, apesar do final, transmite o significado e propósito de vida com os quais mais me identifico. É certo que o dinheiro é necessário para que se possa viver com o que se considera essencial, mas não estaremos (todos) a valorizar demasiado o que é material e passageiro e a esquecermos o que realmente é importante? Cada qual com as suas prioridades e nada tenho contra isso, mas seria bom repensar um pouco e analisar de forma fria aquilo em que nos estamos a tornar.

 

IntoTheWild

 (imagem encontrada aqui)

Quem é esta?

foto do autor

acompanhem também aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivo vivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D