Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ai de Mim

21
Mai18

Ser poupadinha

Não sou formada em Economia, Gestão, Finanças ou Contabilidade, mas sou atenta à vida e gosto de aprender com ela. Se estivermos atentos e abertos ao conhecimento e partilha de ideias seremos capazes de chegar mais longe do que poderíamos pensar.

 

Em determinados momentos apercebo-me que as pessoas reparam que:

  • geralmente não tenho moedas
  • quando tenho moedas, são das "maiores"

Isto tem um motivo e quando o partilho as pessoas riem, não por gozo mas por acharem interessante a minha teoria e a minha forma de gerir o dinheiro que gasto durante o dia.

Claro que cada um deve conhecer as suas fraquezas e as suas virtudes e depois temos que as gerir da melhor forma que sabemos. O que pode funcionar para mim pode não funcionar para ti, mas por vezes é bom testar as teorias das outras pessoas.

 

Então, eu apercebi-me que:

  1. Não gosto da insegurança de poder vir a necessitar urgentemente de dinheiro. Há pessoas que recebem ordenados inferiores ao meu ou apenas recebem subsídios e aproveitam a vida de uma forma mais extravagante. Não critico nem aplaudo, mas para mim não funciona. Não me sinto bem ao pensar que vou gastar x em algo não muito útil e que no futuro me poderá fazer mesmo falta.
  2. Levantar dinheiro faz com que não gaste tanto, porque tenho que dar dinheiro físico e ver o dinheiro a sair do porta-moedas não me dá grande alegria. Com o cartão mal se nota.
  3. Mais facilmente gasto as moedas "pequenas" - .01€, .02€, .05€, .10€ e .20€ - e não tanto as "maiores" - .50€, 1€ e 2€. Também tenho mais dificuldade em gastar notas.

 

Eu resolvo isto da seguinte forma:

  1. Analisar onde gastei dinheiro nos últimos meses e perceber se foi em cartão ou em dinheiro, se foi para coisas úteis ou se mais valia ter estado quieta.
  2. Definir um valor para gastar, tendo em consideração todas as coisas que não podemos deixar de pagar.
  3. Agora passando ao mais específico: evitar ter moedas. Assim evito ir à máquina do café lá na empresa (que não aceita notas).
  4. Se tiver moedas, só uso as de .50€, 1€ e 2€.
  5. Qualquer moeda de valor inferior é de imediato colocada num local à parte. 
  6. A determinada altura entro em pânico porque não sei onde "gastei tanto dinheiro", mas depois lembro-me que apenas gastei uma parte e que o resto está guardado noutro local.
  7. Ao final de algum tempo conto o que juntei e fico toda contente porque, bem se diz, grão a grão enche a galinha o papo.
  8. Este valor não é gasto em nada. Proibo-me a mim mesma de o utilizar. São as famosas poupanças.

 

Como disse, o que resulta para uns pode ser rídiculo para outros. Podemos conseguir juntar mais nuns meses e menos noutros, mas é sempre possível ser mais poupadinho. 

Há por aí mais ideias para serem partilhadas? :)

4 opiniões

opinar sobre isto

Quem é esta?

foto do autor

arquivo vivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.